10 de novembro de 2016

Como foi o meu dia, todos os dias


Pode ser besteira, mas hoje eu descobri que todos os dias podem ser especiais, isso só depende de mim. Porque hoje eu fui sinceramente simpática com um homem de uma loja que nem quis me dar um desconto, eu aproveitei cada segundo com a pessoa que amo, eu ri do jeito engraçado como minha mãe reclamou de não ter achado uma tesoura pequena e percebi que as vezes eu digo as mesmas coisas do mesmo jeito que ela sem estar com raiva e vi que ela não estava tão estressada assim. Eu ri com uma série bem clichê da qual eu amo e percebi que eu não preciso ser "culta" o tempo todo, nenhum tempo na verdade; não preciso "ser" aquela que só gosta de coisas que tragam uma explicação séria, porque essa explicação pode estar no que é simples também e eu ri com coisas simples, brinquei com a vida. 

Quando eu era criança eu achava que no mundo só estava acontecendo aquele momento em que eu estava e que só havia aquele tempo naquele momento, mas as vezes eu lembrava de alguém longe e tinha a sensação de que essa pessoa também estava fazendo algo bem distante dali, o que hoje é uma besteira, mas naquele momento eu achava surpreendente aquela sensação! Mas logo depois voltava a prestar atenção somente no que estava acontecendo comigo e, hoje, eu fiz a mesma coisa.

No filme "Poder além da vida" há uma cena em que três questionamentos surgem: "Onde você está? Que horas são? O que você é?" e todas as respostas te conduzem a ser melhor, a estar atento para o que acontece ao seu redor, para o que as pessoas que estão perto de ti se sentem, do que elas precisam, o que você pode fazer de bom e tudo aquilo que pode te conduzir à felicidade. Hoje, eu me concentrei no que importa, que não está no que aconteceu no passado ou nas preocupações que me levam para os destinos incertos do meu futuro. Hoje, não importa aquela sensação de quando penso no que os outros mais de 6.999.999.999 de pessoas podem estar fazendo, porque muito mais importante é eu me concentrar no que a pessoa 000.000.000.001 pode fazer aqui e agora e essa pessoa sou eu. E eu entendi o que minha mãe queria dizer quando reclamava da tesoura pequena, porque eu geralmente agia do mesmo jeito, eu percebi o quão importante é prestar atenção em cada segundo com a pessoa que eu amo porque depois cada segundo me trará saudade, percebi que ser simpática com qualquer um, mesmo que ele não te dê um desconto, as vezes é importante para o outro. E as respostas que aquele filme me deu, eu dei para mim mesma hoje: "Onde você está? Aqui. Que horas são? Agora. O que você é? O momento."

Nenhum comentário:

Postar um comentário